segunda-feira, 25 de outubro de 2010

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Isto não mata... mas mói!


Não quero, não quero!!!! Recuso-me!
Não sou obrigada a ver-te ir assim com esse ar de cão abandonado e achar que tudo são rosas... Custa-me que os teus próprios amigos não consigam, ou tenham a coragem para, te abrir os olhos e contar-te a verdade... E a mim custa-me ainda mais ter que guardar segredo disso... Mas meu querido F., eu não posso colocar-te numa redoma de vidro!!!! Não posso querer salvaguardar-te de tudo que te magoa e que te vai fazer infeliz... Eu sei que não posso, mas custa-me tanto.... Eu e esta minha mania de sermos salvadoras da pátria vai ter de acabar mais dia menos dia.... Mas custa-me ter que acabar com esta minha mania contigo, logo tu F., que tanto me ajudaste que tanto me deste a mão... E que agora, cego como estás, afastas-te de mim em direcção ao abismo... Por muito que custe vou ter que abrir mão de ti... abrir mão do nosso carinho e da nossa cumplicidade.... abrir mão do meu porto de abrigo... abrir mão de tudo e deixar-te ir... mas tem de ser....
E o que tem de ser tem muita força...

Tu ainda vais perceber que tens de aprender a amar o que nos faz bem.....

terça-feira, 19 de outubro de 2010

A big big mistake...

"O mal das pessoas como eu, é que se dão muito facilmente a conhecer. Estamos sempre dispostos a abrir mão de tudo, para deixar entrar alguém na nossa vida sem saber se essa pessoa realmente merece entrar nela. Damo-nos a conhecer, porque achamos que vão retribuir da mesma maneira, tratamos-las como se fossem desde logo importantes na nossa vida porque sentimos que podemos vir a ocupar um lugar importante na vida delas, atribuímos-lhes prioridades e à mínima coisa que nos magoe, achamos que devemos dar uma oportunidade maior que damos aos que nos realmente conhecem e que nos magoam muitas das vezes sem querer. E se calhar devemos, mesmo por não os conhecer. Ou então não devemos, porque afinal eles não são como nós. Não estão dispostos a agarrar oportunidades, não estão dispostos a abrir mão de tudo, não querem fazer parte da nossa vida nem querem que nós façamos parte da deles, e por isso, o melhor será mesmo largar mão de tudo e esperar por uma oportunidade que mostre o contrário.
O que está em questão não é deixarmos de ser nós próprios mas sim não abusar da maneira de ser dos outros."                                                                                           in Blogue da Batata Frita 


E faço das tua palavras minhas, porque hoje, mais do que nunca isto faz um sentido do caraças...
Sou uma naif completa... que dou tudo de mim achando que as pessoas no fundo iram retribuir e dar-se da mesma maneira.... Yes, I know.... Sou tontinha... e é por isso que às vezes caio, e me magoo e não tenho lá ninguém para me dar a mão, me sacudir o pó da roupa e dar beijinho, sussurrando que vai ficar tudo bem.... 



Pois é minha grande estúpida, tu não tens, mas estás lá sempre para os outros né minha imbecil?!?!?!

domingo, 17 de outubro de 2010

...

Tenho um coração feito de coragem que às vezes mais me parece falta de juízo...
Nunca tive medo de enfrentar tudo e todos para obter aquilo que quero mas às vezes questiono-me até que ponto vale a pena continuar a querer enfrentar... 
Será que vale a pena?

sábado, 2 de outubro de 2010